Formação de Formadores - Novas Escalas de Avaliação

    Na sequência da publicação da Portaria 214/2011, de 30 de Maio, e do dec-Lei 92/2011, de 27 de Julho...

    Mantiveram-se os 5 níveis de avaliação, porém, apenas 1 é negativo e 4 são positivos.

    Nas escalas actualmente em uso os níveis 1 e 2 muito raramente são aplicados, pelo que, na prática, a classificação varia entre 3 e 5, isto é, entre Suficiente e Muito Bom. Os 3 níveis positivos (escala ímpar) induzem à tendência central. Existe uma clara propensão para a sobreavaliação, o que provoca uma certa entorse nos resultados finais e, consequentemente, uma visão distorcida do real valor do desempenho dos participantes em acções de formação de formadores. Por último, mas não menos importante, os formadores certificados, por vezes, não têm uma consciência crítica das suas aprendizagens e das necessidades de reforço quer ao nível técnico quer pedagógico.    

    As novas escalas permitem, por um lado, diferenciar melhor o desempenho dos candidatos a formadores que obtiverem aproveitamento no final das acções (4 níveis positivos) e, por outro, estabelecer padrões de exigência mais elevados na atribuição das classificações finais, principalmente quanto aos novos níveis 4 e 5, “Aproveitamento Relevante” e “Aproveitamento Excelente”, respectivamente. 

    Novas escalas recomendadas (um nível negativo e quatro níveis positivos)

    Qualitativa*

    Quantitativa

    Aproveitamento

    Insuficiente

    Aproveitamento

    Satisfatório

    Aproveitamento

    Bom

    Aproveitamento

    Relevante

    Aproveitamento

    Excelente

    Numérica

    Níveis 1 a 5

    1

    2

    3

    4

    5

    Literal

    Níveis A a E

    E

    D

    C

    B

    A

    Numérica

    0 a 20 Valores

    0 - 9

    10 - 13

    14 - 16

    17 - 18

    19 - 20

    Percentual

    0 a100%

    0% - 49%

    50% - 69%

    70% - 84%

    85% - 94%

    95% - 100%

    * Designação que deve constar nos certificados